Para o topo
Farofa Magazine
Farofa Magazine
página inicial » Editorial »

Não importa se você é um entusiasta, Master Chef ou profissional, tem que conhecer esses nomes que são figuras tão icônicas do mundo gastronômico

01/06/2018

por: Bia Amorim
Não importa se você é um entusiasta, Master Chef ou profissional, tem que conhecer esses nomes que são figuras tão icônicas do mundo gastronômico
Foto John Legrand. Via Unsplash

Ao longo dos anos que estive no mundo da gastronomia, vi muitos profissionais que me inspiraram e pude acompanhar o trabalho de muitos que dedicam suas vidas fielmente ao comer e ao beber. Fiz uma lista com alguns nomes que eu acredito que sejam importantes e ícones da gastronomia com uma história que marca a culinária ou relacionado ao tema.

Não achou a pessoa que você mais curte dentro da área? Comenta aqui, essas listas são sempre evolutivas e novos ou velhos nomes são sempre bem-vindos. Não há espaço para citar tantas pessoas importantes, mas começamos aqui uma pequena lista.

- Ferran Adrià 

“É o futuro do presente. ” Disse Josimar Melo em uma entrevista uma vez. Você já deve ter ouvido falar nele. Este chef espanhol ficou famoso pelas filas anuais do seu antigo restaurante. Ele ajudou a moldar a gastronomia contemporânea e continua estudando para explodir nossa cabeça feito melancia.

- Michel Polain

De cara singela, esse careca vai ganhar você com seu discurso sobre a alimentação. Com vários livros de sucesso publicado, série na Netflix e um punhado de artigos por aí, ele nos ajuda a entender de forma mais simples o alimentar como deve ser, afetivo.

- Dan Barber

Vive o sonho de todo cozinheiro. Está imerso em um ciclo de natureza onde consegue por meio da gastronomia, apresentar aos comensais, pratos inteligentes, ao mesmo tempo que busca soluções para o setor. Escritor do livro “Terceiro prato”, conta em uma interessante narrativa, sobre o futuro da comida e como formatou sua experiência. Em NY dirige o Blue Hill.

- Heston Blumenthal

Aos 16 anos teve sua primeira experiência gastronômica, quando os pais o levaram a um restaurante três estrelas Michelan. Em 1995 abriu seu restaurante “The fat duck” que também foi três estralas no guia. O Chef inglês tem outras casas famosas em Londres. Em 2015 ele pediu que os clientes não tirassem fotos dos seus pratos. Ele é conhecido como “é pioneiro da cozinha multissensorial e do encapsulamento do sabor”.

- Julia Child

Com uma voz inconfundível, essa doce senhora americana ensinou muita gente a cozinhar e formou um esquadrão de vovós bem-dotadas nos dias de hoje. Sucesso nos anos 60/70 na TV e com seus livros, ela ganhou mais do que o coração das donas de casa dos Estados Unidos. Se tornou um ícone do confort-food.

- Alain Ducasse 

Ele anda com cara de quem sabe o que tá fazendo e onde tá pisando.  Foi no Le Louis XV, Hôtel de Paris, em Mônaco, em 1990 que o chef ganhou 3 estrelas no guia Michelan, aos 33 anos. Hoje, ele tem mais de 20 restaurantes espalhados pelo mundo, um império que conta com escola de gastronomia e hotéis. Trabalha em seus restaurantes no conceito de ingrediente “o que tem aqui e agora”.

- Ruth Reichl 

Conhecida escritora americana, tem mais de 10 livros sobre o universo gastronômico. Chef, redatora e produtora. Fala e descreve não só a comida com maestria, mas todo o entorno à mesa e suas sensações. Tem uma visão afetuosa da gastronomia e é um ícone no mercado. Mais pessoas deveriam ler seus livros.

- Jamie Oliver 

Ele é nos dias de hoje o chef mais famoso no mundo, ou era até o Brasil ter Rodrigo Hilbert, nosso cozinheiro brasileiro. Oliver viajou o mundo, fez amizades com os mais velhinhos italianos enquanto ensinava os telespectadores a fazer uma massa na frente do Mediterrâneo. Carismático e sempre gargalhando, Jamie foi mais que um chef, foi herói. Ajudou a moldar novos hábitos em escolas, liderou novatos e aprendizes na cozinha, abriu restaurantes nas capitais do mundo depois do sucesso na TV. A última vez que esteve no Brasil, assinou com uma grande marca alguns produtos que eram daqueles “gourmets com estória” e perdeu credibilidade por aqui.

- Anthony Bourdain 

Você já deve ter lido um de seus livros ou então visto algum programa na madrugada onde ele se apresentava, com alguma comida diferente. Mais do que chef, o famoso Bourdain é alguém que sabe muito de comida e tem ótimo carisma. Sua história encanta os cozinheiros mais obstinados e diverte os mais doidos. O chef já esteve no Brasil para gravar o “Sem Reservas”, se encantou pela comida brasileira e adorou nossa feijoada.

- Nigella 

Sonhava em um dia na madrugada abrir a geladeira e estar na casa da Nigella. A sorridente e descontraída apresentadora de TV fez grande sucesso no Brasil com suas receitas fáceis e cheias de produtos que a gente só encontrava na Inglaterra ou pelo preço mais absurdo que poderia pagar. Chef de cozinha, jornalista e escritora, seus livros foram best-seller no mundo.

- Robert Parker 

Para quem toma vinho seus julgamentos podem ser a bíblia, um fardo ou apenas um nariz esnobe. No Brasil muitos vinhos venderam para novos apreciadores com a chancela de RP. O famoso crítico americanos tem uma metodologia e usa seu nome para avaliar vinhos do mundo todo e pontuar de acordo com seu gosto.

- Alex Atala

Gostem ou não, critiquem ou não. Alex levou o nome do Brasil e transformou visões sobre os sabores da casa. Com restaurante chique e conhecido internacionalmente, causa amores e desamores dentro do setor. Normal para quem carrega a fama como ele.

- Michael Jackson

O cara além de nome de cantor famoso, foi famoso por ele mesmo. Estudioso de uísques, começou a viajar o mundo e se encantou também pelo mundo cervejeiro. Foi quem começou a catalogar as cervejas como as conhecemos, organizadamente hoje. Olhou os países como escolas cervejeiras e entendeu a importância histórica dos sabores. Veio ao Brasil antes e falecer em 2006 e assinou uma cerveja na Colorado.

- Jacis Robinson

Assim como Robert Parker, essa sommelière de vinhos fez fama dando notas altas e baixas para vinhos com um perfil sensorial que ela acredita. Com metodologia diferente, Jacis fez fama também com.

- Paul Bocuse

Chef francês que tinha todo um país aos seus pés. O morador d Lyon, capital gastronômica da França faleceu a pouco tempo, mas deixou um legado que será eterno no desenho da gastronomia.

Sugestões da casa:

 

Editorial
13 coisas para não fazer bebendo cerveja artesanal

13 coisas para não fazer bebendo cerveja artesanal

Toda semana tem um texto novo na web falando sobre qual cerveja tomar, que evento ir, qual comida harmonizar, qual cerveja da estação e muitos assuntos. Mas e o que não fazer no mundo cervejeiro, bebendo cerveja ou falando sobre ela?
08/04/2018
Editorial
Mercado cervejeiro, na real

Mercado cervejeiro, na real

O cervejeiros caseiros ganharam um reality show, e por causa disse eu olhei o mercado e fiz uma reflexão
29/10/2017
Editorial
Guia de Chás para iniciantes

Guia de Chás para iniciantes

Graças a tradição e magia presentes em suas prioridades e seu ritual de consumo, hoje o chá é a segunda bebida mais consumida em todo mundo.
09/11/2016
Comente aqui:
Voltar para a página anterior
download edição atual
FAROFA #01
artigos

Fred Banionis

Fred Banionis

Assepsia cervejeira

Bia Amorim

Bia Amorim

Café, a locomotiva de todos os dias

Aline Silva

Aline Silva

COMO AS REDES SOCIAIS MUDARAM O RELACIONAMENTO DOS RESTAURANTES

Bia Amorim

Bia Amorim

Cerveja fase 2, o cervochato

Carina Tafas

Carina Tafas

Podemos exercitar nossos sentidos e aprimorá-los

Bia Amorim

Bia Amorim

Me tornei uma pessoa previsível fazendo café

saiba antes, saiba mais: