Para o topo
Farofa Magazine
Farofa Magazine
página inicial » Editorial »

Empreendedorismo feminino na periferia: conheça as meninas da Mafiosa Comida de Rua

12/01/2019

por: Fran Micheli
Empreendedorismo feminino na periferia: conheça as meninas da Mafiosa Comida de Rua
Fotos: Fran Micheli

O Parque Ribeirão, bairro periférico de Ribeirão Preto, anda movimentado. Desde que a sede fixa de uma hamburgueria foi inaugurada por lá, há pouco mais de um ano, gente da cidade inteira tem procurado conhecer o lado oposto da midiática Zona Sul e a explorar novos sabores pela cidade.

Comandado pelo casal Thaísa Silva e Brenda Cristina, a Mafiosa Comida de Rua tem mais de quatro anos e, como negócio, já passou por uma evolução impressionante. Quem vê a hamburgueria estruturada, bombando e servindo de referência pra muitos outros empreendedores, nem imagina que tudo começou com uma barraquinha. Literalmente.

Índia, apelido de Thaísa, é filha de feirantes e já trabalhou na feira um bom tempo. Precisando complementar a renda em casa, passou a vender milho cozido na porta do Senac, em Ribeirão. No primeiro dia o caixa foi de R$4, mas não desanimaram. Quando tudo parecia mais estável, um concorrente passou a vender o mesmo produto ao lado delas bem mais barato. “Tive que justificar meu preço oferecendo algo diferenciado. Aí pesquisei como o milho era vendido nos Estados Unidos e veio a ideia de adicionar bacon, cream cheese, ervas e outras coisas. Foi sucesso absoluto porque era uma refeição completa para os estudantes que, muitas vezes, iam para o curso direto do trabalho com fome”, lembra Índia.

A Casa Mafiosa se reergueu após um assalto em agosto de 2018. 

A trajetória

O milho foi o carro-chefe das meninas por muito tempo e impulsionou a veia empreendedora das duas que, hoje, estão noivas.

Em 2016, compraram um food truck com ajuda generosa da mãe da Brenda, que deu na mão delas todo o FGTS que juntou a vida toda trabalhando como doméstica. “Eram oito mil reais e eu nunca tinha visto aquela quantidade dinheiro na minha existência. Sabia que elas administrariam esse dinheiro melhor que eu”, diz Renata.

E deu certo. Na inauguração, que aconteceu no Parque Ribeirão, venderam 190 hambúrgueres a R$8. O food truck passou a circular entre eventos e festivais gastronômicos, trazendo reconhecimento instantâneo ao trabalho das meninas. E pudera. Índia comanda a churrasqueira sozinha com braço forte e Brenda administra o negócio aproveitando a experiência como assistente contábil.

Hot dog com molho de carne, o milho famoso com bacon, presunto e cream cheese e uma Weizenbock da cervejaria local Pratinha

Em 2018, a Casa Mafiosa foi aberta no Parque Ribeirão, indo na contramão do impulso empreendedor em torno da Zona Sul. E a estratégia funcionou, a casa fica cheia de quarta a domingo.

As cervejas artesanais da cidade como Colorado e Pratinha também ganharam espaço no cardápio. “Queremos também educar as pessoas para o que estão consumindo e a ensina-las a consumir pelo valor, não pelo preço”.

Em agosto de 2018, a casa foi assaltada e levaram equipamentos, facas, utilidades, estoque. Amigos e parceiros se uniram para reerguer o negócio e aí as meninas perceberam o quanto a Mafiosa significava para a comunidade. Logo depois, o Jornal A Cidade elegeu o hot dog delas como o melhor de Ribeirão, levando até lá um público que até então jamais havia pensado em ir até a periferia pra comer um lanche.

Hamburguer clássico: 130g de carne, queijo, bacon artesanal, alface, rúcula, tomate e cebola. 

Amor, feminismo e parceria

As duas estão juntas há mais de oito anos e se conheceram no campo de futebol. Índia jogou profissionalmente pelo Botafogo e participou de um amistoso contra o time de Brenda. A rivalidade deu início a um relacionamento cheio de amor e parceria. “Digo que o negócio prosperou porque somos muito parceiras, a gente se complementa e devo tudo isso a ela”.

Índia tem 23 anos e Brenda, 26. Ambas cresceram no Parque Ribeirão, sem pai, e tiveram que ir à luta muito cedo.

A Mafiosa Comida de Rua tem energia feminina e, atualmente, conta com seis pessoas na equipe, formada pela mãe de Brenda e amigas do casal.  

Na churrasqueira, os pedidos vão ficando prontos. Hambúrgueres com cheddar fundido, shitake, queijo coalho com mel e o tal do milho que deu início a toda a história não para de sair. “Vem gente aqui que era nosso cliente lá na porta do Senac. Querem comer o tal do milho, rola uma memória afetiva, é muito legal”, conta Índia.

A Mafiosa fica na rua Vereador Antonio Nogueira de Oliveira, 744 – Parque Ribeirão.

Thaisa Silva, 26 e a noiva Brenda Cristina, 23, proprietárias da Mafiosa Comida de Rua

Sugestões da casa:

 

Editorial
Empreendedorismo cervejeiro, primeiro Beer Talk Eisenbahn com profissionais discute espaço da mulher no setor

Empreendedorismo cervejeiro, primeiro Beer Talk Eisenbahn com profissionais discute espaço da mulher no setor

Pensando em desmistificar este assunto a Eisenbahn reuniu sete das principais empreendedoras cervejeiras do país para falarem abertamente com jornalistas e responderem perguntas
29/03/2019
Editorial
Mercado cervejeiro, na real

Mercado cervejeiro, na real

O cervejeiros caseiros ganharam um reality show, e por causa disse eu olhei o mercado e fiz uma reflexão
29/10/2017
Editorial
Sesc realiza oficina de sorvetes caseiros

Sesc realiza oficina de sorvetes caseiros

Curso é gratuito e ensinará receitas de sorvetes com ingredientes naturais e funcionais sem quaisquer aditivos químicos.
17/01/2019
Comente aqui:
Voltar para a página anterior
download edição atual
FAROFA #02
artigos

Bia Amorim

Bia Amorim

No meu leite de morte

Bia Amorim

Bia Amorim

É só uma helles mortal

Fran Micheli

Fran Micheli

Sobre potes, tupperware e saudade pra viagem

Bia Amorim

Bia Amorim

Meu estômago manda em mim

saiba antes, saiba mais: