Para o topo
Farofa Magazine
Farofa Magazine
página inicial » Degustação »

Sucos de laranja na berlinda

09/11/2016

por: Fran Micheli
Sucos de laranja na berlinda
foto Rafael Almeida

Claro que nenhum suco industrializado substitui a delícia que é a bebida espremida na hora da fruta. Mas, se nem sempre é possível fazer suco de laranja em casa, você pode passar a avaliar melhor os sucos disponíveis nas prateleiras do supermercado.

Para começar a nossa avaliação, reunimos seis pessoas para degustar às cegas sucos de seis marcas bastante conhecidas no mercado. A experiência foi orientada e dirigida pela sommelière Bia Amorim e os itens observados foram: cor, textura, fermentação, acidez e, claro, sabor. As seis amostras de suco foram entregues alternadamente a cada um dos participantes. Os preços dos produtos variaram de R$3,49 a R$15,90 o litro.

Entre um gole ou outro, algumas curiosidades sobre o suco de laranja: a indústria gera cerca de 420 mil empregos diretos e indiretos só no estado de São Paulo, enquanto que nos Estados Unidos, a cada 10 copos de suco de laranja, 8 são de frutas procedentes do Brasil. Cada um deu seu parecer em uma ficha e o resultado geral você confere a seguir.

RANKING GERAL

6º) Maguary

Por unanimidade, esta foi a marca mais mal avaliada. A coloração escura, o excesso de açúcar e a textura sedosa deixou claro que se tratava de um néctar, não de um suco. Preço da caixinha de 1 litro: R$3,49.

5º) Fazenda da Toca 

Com uma linda embalagem (a garrafa de vidro é bastante sedutora), o Fazenda da Toca ganhou o nosso selo decepção. Com um rótulo dizendo ser orgânico integral, 100% natural e sem adição de açúcar, o suco se revelou uma bebida doce e sensação de sabor fermentado. Este foi o item mais caro e o litro sai por R$15,90.

4º) Do Bem

A embalagem bonita e a filosofia fofuxa por trás deste suco não foram suficientes para convencer. Ele foi o vice-campeão da rejeição. Com sabor de fermentado, o suco Do Bem é bastante doce, remetendo à artificialidade da sua produção. O cheiro também não agradou muito, assim como o preço: 1 litro sai por R$R$7,19.

3º) Natural One 

Esta foi a grande surpresa da degustação. O Natural One foi avaliado com sabor agradável e textura agradável à língua, com gominhos de fruta e uma acidez balanceada. Com doçura na medida, o suco de cor amarelo brilhante é fresco e produzido com flash pasteurização, um processo que submete o produto a temperaturas mais elevadas do que na pasteurização tradicional por apenas 15 segundos. Este processo mantém as características naturais e todos os nutrientes do suco que seriam modificados ou perdidos na pasteurização comum. O litro sai por R$6.99.

2º) Spres

Produzido em Ribeirão Preto, o suco Spres agradou pelos gominhos e pelo sabor natural. Foi o vice-campeão por se tratar de um produto realmente natural e sem conservantes. Apesar de ser pasteurizado, mantem os nutrientes e características originais, sendo uma opção fresca, porém com leve sabor artificial que pode incomodar paladares mais sensíveis. O litro sai por R$5,95.

1º) Vita Citrus 

O grande campeão é um suco natural, produzido em Ribeirão Preto e com sabor e textura mais próximos possíveis do suco extraído em casa. O grande diferencial é que ele não é pasteurizado, ou seja, não passa por nenhum processamento mecânico antes de ser envasado. Justamente por isso, sua validade é curta, apenas 3 dias, o que faz com que o giro nos mercados seja alto e a oferta sempre fresca. De textura encorpada pelos gominhos e sabor acentuado, este foi o campeão de elogios e, por coincidência, o suco com melhor custo benefício: R$6,00 por litro.

*Os valores são referente a compra realizada no final do ano de 2016.

Você pode acessar a galeria de fotos da degustação AQUI.

Os degustadores:

Dani Birita – youtuber
Roberta Caliento – turismóloga
Alexandre Provêncio – empresário e barista
Maria Gabriela Benedini – dona de bar
Gabriela Correa Tablas – arquiteta e fotógrafa
Francine Micheli – jornalista e editora da Farofa

Sugestões da casa:

 

Degustação
A pizza de 3 dias

A pizza de 3 dias

Experimentamos a pizza "de São Paulo" em Ribeirão, batemos um papo sobre essa coisa de abrir uma pizzaria e, claro, sobre fornos e fermentos. Com água na boca, contamos como foi a experiência.
25/09/2018
Degustação
Cafés, fermentos e boa conversa

Cafés, fermentos e boa conversa

Foram três dias entre cafés, fermentos, boa comida e muita conversa em uma vivência na Fazenda Ambiental Fortaleza, que fica em Mococa, interior do estado de SP.
23/01/2018
Comente aqui:
Voltar para a página anterior
download edição atual
FAROFA #01
artigos

Bia Amorim

Bia Amorim

Brigando com nossos gostos cervejeiros

Bia Amorim

Bia Amorim

Dias de RIS

Fran Micheli

Fran Micheli

Sobre salsichas e pessoas em conserva

Aline Silva

Aline Silva

5 Reflexões para o seu café, bar ou restaurante

Bia Amorim

Bia Amorim

Aquele arroz doce doido de bom, OMADDM

Fred Banionis

Fred Banionis

Assepsia cervejeira

saiba antes, saiba mais: