Para o topo
Farofa Magazine
Farofa Magazine
página inicial » Comendo fora »

Geleia de bacon, farofa doce de bacon e bacon empanado: o brasileiro não tem limites e essa chef também não

21/04/2018

por: Da redação
Geleia de bacon, farofa doce de bacon e bacon empanado: o brasileiro não tem limites e essa chef também não
Fondue de Bacon. Foto: Divulgação.

O brasileiro ama bacon. Isso é óbvio. Mas a chef catarinense Nana Oliveira vai além do amor: usa a criatividade pra deixar o sabor da iguaria surpreendente e ainda melhor. Além das versões frita e molinha (se nunca comeu, corra!) ela ainda criou quatro receitas que chocaram e apaixonaram os clientes das duas hamburguerias que comanda em Blumenau (SC), a Nana Hamburgueria e o Nana B. 

Veja só:

Geleia de bacon com abacaxi – servida com hambúrguer, pão brioche, queijo brie e cebola crispi, a geleia de abacaxi com bacon traz um docinho irresistível ao prato. A criação nasceu para ser servida apenas com o queijo, como uma entrada. Ficou tão bom que foi para o cardápio da hamburgueria. 

Farofa doce de bacon – é o acompanhamento de uma sobremesa que só de falar já dá água na boca: bolo molhado de chocolate, calda quente de Nutella, sorvete de wasabi e farofa doce de bacon. A iguaria trouxe crocância e contraste para a sobremesa.

Bacon Quatro Estações do Nana. Foto Fabiana Jordan

Bacon quatro estações - a entradinha faz parte do menu da Nana Hamburgueria e é composta por quatro versões da iguaria:crocante, empanado, suculento com pimenta sirirracha e caramelizado no açúcar mascavo. A opção foi lançada no final do ano passado e permanece disponível para o público. Para os apaixonados por bacon, é o petisco ideal. 

Bacon empanado – o que pode ser mais falta de limites do que empanar bacon? A gente sabe a resposta: servi-lo com hambúrguer e fondue de queijo. Foi isso que ela fez. A receita, servida em um evento, entrou para o cardápio por aclamação popular. Difícil imaginar por que, né?

O tradicional burger e fritas que você pode pedir no Nana. Foto: Facebook da marca

A chef diz que mais receitas com a iguaria vem aí. “A base do meu trabalho é mostrar que o hambúrguer pode ter conteúdo gastronômico, de técnica culinária. O bacon com combinações doces, por exemplo, é comum fora do país e algo que não exploramos por aqui. Tenho gostado muito de trabalhar com técnicas que surpreendem as pessoas”, comenta Nana.

Sugestões da casa:

 

Comendo fora
Caótico e surreal: conhecemos o Richmond Night Market em Vancouver

Caótico e surreal: conhecemos o Richmond Night Market em Vancouver

Estivemos no maior mercado noturno da América do Norte e comemos tudo o que foi possível da baixa gastronomia mundial.
11/07/2018
Comendo fora
No meio do canavial, vinho do bom

No meio do canavial, vinho do bom

Desafiando a tradição agrícola do interior de São Paulo, vinícola em Ituverava produz 50 mil garrafas de vinho por ano e atrai turistas aos finais de semana.
04/09/2017
Comendo fora
O que é que essa linguiça tem?

O que é que essa linguiça tem?

Fomos até Dumont para conversar com quem transformou a cidade em uma referência na produção de embutidos.
10/08/2017
Comente aqui:
Voltar para a página anterior
download edição atual
FAROFA #01
artigos

Aline Silva

Aline Silva

COMO AS REDES SOCIAIS MUDARAM O RELACIONAMENTO DOS RESTAURANTES

Bia Amorim

Bia Amorim

Cerveja fase 2, o cervochato

Carina Tafas

Carina Tafas

Podemos exercitar nossos sentidos e aprimorá-los

Bia Amorim

Bia Amorim

Me tornei uma pessoa previsível fazendo café

Bia Amorim

Bia Amorim

As cervejas que eu tomo na minha TPM

Bia Amorim

Bia Amorim

O que falta ao mercado cervejeiro artesanal?

saiba antes, saiba mais: