Para o topo
Farofa Magazine
Farofa Magazine

MONDIAL DE LA BIERE, UM FESTIVAL EM SP

Por: Bia Amorim

17/05/2018
MONDIAL DE LA BIERE, UM FESTIVAL EM SP

São Paulo poderia ser capital do mundo. Mas ainda falta muito para esse dia chegar, enquanto isso, bebemos esperando.

O Mondial de la Bière desembarca em São Paulo para trazer mais de 600 rótulos de cerveja para degustação. Com 25 anos de estrada o evento tem um modelo tradicional de Festival cervejeiro. Comida, bebida e música. O entretenimento é passear pelas ruas do São Paulo Expo (um espaço de mais de 7.000m²) e parar nos estandes para provar novidades e clássicas cervejas, além de poder conversar com os cervejeiros e encontrar e fazer amigos que curtem a cultura cervejeira. Na conta 83 cervejarias, 12 pontos de alimentação e 15 bandas independentes, além de 4 Dj´s.

A primeira vez que eu fui ao Mondial de la Bière era 2010. Na fria Estrasbourg, um pequeno festival aquecia a pequena cidade francesa. Quem bebesse demais perigava ir andando e chegar na Alemanha. Ali, os estandes eram pequenos e o público bastante quieto. Mas o sucesso para mim foram as bancadas com queijos, pães e embutidos de todos os tipos. Eu não podia imaginar que o festival era muito mais animado do que aquela pacata cidade oferecia.

Em 2011 viajei para Montreal e representei as cervejas brasileiras. Foi lá que o evento nasceu, 25 anos atrás. Na época, poucas cervejarias artesanais existiam e menos ainda participavam de eventos como este, ainda mais no exterior. A experiência foi única. Me diverti servindo nossas cervejas e ainda mais depois, bebendo as cervejas gringas. Começava a entender o que o mercado queria contar. Jogos, bandas, curtição e filas enormes nas cervejas premiadas. Era verão no Canadá e me aqueci também com a alegria das pessoas com o mundo cervejeiro.

Em 2013 o Rio foi o escolhido para receber o Mondial no país. Começava a saga pelas orlas da cidade. Depois de 5 edições, se consagrou como um novo “carnaval cervejeiro” e teve um crescimento de mais de 500% de público ao longo desses anos. É um evento muito esperado pelas cervejarias e pelo público que lota o Pier Mauá. Acontece sempre no segundo semestre. Praia, cerveja e música, sucesso brasileiro para os estrangeiros olharem com desejo e nós curtimos na moeda local.

Mondial de La Bière no Pier Mauá, Rio de Janeiro. Foto: Divulgação.

Este ano eu participei pela primeira vez como jurada no concurso que acontece internamente no Festival, o Mbeer Contest Brazil, da cidade de São Paulo. As avaliações são baseadas nas qualidades intrínsecas da cerveja. As degustações são às cegas. Diferente das formas tradicionais de se julgar cerveja, aqui não seguimos guias como o BJCP e nem o BA. Em uma mesa, recebo as amostras em taças de vinho e em uma ficha escrevo sobre as características e propriedades de cada, dou uma nota e sem conversar ou discutir o gosto com ninguém, entrego as fichas para organização. Foi assim durante dois dias e mais de 70 cervejas degustadas.

Junto comigo nesta edição do concurso, Diego Rodrigues, peruano dono da Cervecería Barbarian, Pedro de Lucca, mestre cervejeiro da Cervejaria Ethos, o jornalista americano Tony Forder, da Ale Street News, Gabriel di Martino, mestre cervejeiro da Theresópolis e Rafael Moschetta da Weird Barrel (e IPA Day Brasil). Ainda cabe espaço para mulheres cervejeiras, tão competentes quanto. Quem sabe nos próximos anos e concursos os gêneros se misturem mais!

SERVIÇO

MONDIAL DE LA BIÈRE SP

DATA: 17 A 20 MAIO 2018

LOCAL: SÃO PAULO EXPO – PAVILHÃO 8 – RODOVIA DOS IMIGRANTES, KM 1,5

INGRESSOS: ENTRADA CERVEJEIRO SOLIDÁRIO R$ 66,00 + 1 KG DE ALIMENTOS E MEIA ENTRADA ESTUDANTE R$ 60,00

SITE: WWW.MONDIALDELABIERESP.COM.BR



Bia Amorim
Bia Amorim
Mais artigos deste autor

Comente aqui:
Voltar para a página anterior
download edição atual
FAROFA #02
artigos

Bia Amorim

Bia Amorim

Eu não tomo cerveja no copo certo

Bia Amorim

Bia Amorim

Brigando com nossos gostos cervejeiros

Bia Amorim

Bia Amorim

Dias de RIS

Fran Micheli

Fran Micheli

Sobre salsichas e pessoas em conserva

Aline Silva

Aline Silva

5 Reflexões para o seu café, bar ou restaurante

Bia Amorim

Bia Amorim

Aquele arroz doce doido de bom, OMADDM

saiba antes, saiba mais: