Para o topo
Farofa Magazine
Farofa Magazine

Dia do hoteleiro

Por: Bia Amorim

09/11/2017

Hoje é dia do hoteleiro.

Em 2017 faz 15 anos que eu me formei como hoteleira. Logo no primeiro colegial eu já tinha decidido que ia fazer faculdade de Hotelaria. Ingênua, não sabia o tamanho da montanha que estava indo em direção. Em 2001 passei no vestibular do Senac para cursar em Águas de São Pedro. Nunca me arrependi.

Nem todo mundo já ouviu falar desse lugar, mas deveria. O Grande Hotel, sede da escola do Senac já abrigou muitas histórias. É uma pérola brasileira. Foi ali que eu comecei a entender e estudar sobre serviço. Depois de muito tempo, já fora do nicho de hotéis, eu consigo ver claramente o que aprendi na faculdade.

Nessas milhares de divisões que o mundo tem, centenas de diferentes profissões, eu caí naquela em que independente do que eu faça, é sempre o serviço o final da missão. Suprir a necessidade de algo, de alguém. Compartilhar empatia, ter compaixão, estar disposto. Tantas são as profissões que são assim. Estamos fazendo um pelo outro. Desisti dos hotéis, mas cá estou, servindo de novo, um ciclo sem fim. De um jeito ou de outro é preciso olhar nos olhos do próximo, sorrir e entender como podemos melhorar o entorno.

Parece simples, mas demanda muitos anos de entendimento. Vivemos ainda em um lugar onde parece ser humilhante ter que servir alguém. Onde quem tem mais dinheiro acha que não precisa servir e somente ser servido. Perde a oportunidade de ter um retorno rápido. Um obrigado sincero. Mudar para melhor a vida de alguém, mesmo que só por uma fração de segundo. Somente de abrir uma porta, de apertar um botão, dar uma boa indicação, receber bem. Qualquer movimento feito com atenção.

Então hoje, para aqueles que se dedicam em fazer da hospedagem das pessoas um melhor momento. Seja nas férias, em dias de trabalho, viagens a negócios ou somente um descanso, meus PARABÉNS. Não ter final de semana, nem feriados, horários malucos, hospedes folgados, ambiente pesado não é tarefa fácil, mas é gratificante poder ser útil em um mundo tão necessitado de carinho. Um brinde ao serviço a todos.



Bia Amorim
Bia Amorim
Mais artigos deste autor

Comente aqui:
Voltar para a página anterior
download edição atual
FAROFA #01
artigos

Fran Micheli

Fran Micheli

Sobre salsichas e pessoas em conserva

Aline Silva

Aline Silva

5 Reflexões para o seu café, bar ou restaurante

Bia Amorim

Bia Amorim

Aquele arroz doce doido de bom, OMADDM

Fred Banionis

Fred Banionis

Assepsia cervejeira

Bia Amorim

Bia Amorim

Café, a locomotiva de todos os dias

Aline Silva

Aline Silva

COMO AS REDES SOCIAIS MUDARAM O RELACIONAMENTO DOS RESTAURANTES

saiba antes, saiba mais: